Revista literária eletrônica do Grupo Literário A ILHA

Setembro/2008

 

É SETEMBRO

 

De novo um setembro está começando e esperamos que seja um setembro com sol, cores, esperança e uma realidade mais amena, mas humana. Precisamos de mais poesia, mais reflexão, mais coração e muito menos violência, corrupção e falta de respeito. Ainda somos seres humanos. Precisamos parar de agir como animais e pensar no nosso futuro, ou não haverá futuro. Que independência, que liberdade é essa que não dá perspectiva nenhuma de amanhã? Há que se pensar com menos imediatismo, há que se pensar no depois, no mais adiante.

 

INDEPENDÊNCIA


Else Sant’ana Brum


Neste Brasil, em cada coração
seja filho ou imigrante
Há o dom de ser livre
E nos seus olhos se reflete o brilho
Que toda geração herda e revive
de uma data memorável de setembro.
Mil oitocentos e vinte e dois
e era sete o dia...
Nasceu com esplendor a liberdade
na tarde que morria!
Do reino português independente
Mostrou este Brasil a toda a gente
sua imutável vocação:
nascido aos pés da cruz, livre seria!
Insurgiu-se altaneiro contra a tirania,
quebrou o vínculo da escravidão.
Livre, pôs-se a crescer de sul a norte
que independência quis
e não a morte!
Hoje é assim o Brasil:
Vive em clima de paz constantemente
Agasalhando os filhos docemente;
E nunca cedendo a quem servil o queira
faz tremular ante as nações do mundo
a mensagem sagrada de sua Bandeira.
Canta, Brasil! E cada brasileiro
cante orgulhoso, sobranceiro e forte
e ouça ressurgir do alto do Ipiranga
o antigo e novo brado:
INDEPENDÊNCIA OU MORTE


 

FEIRA DO LIVRO DE TUBARÃO

A Feira do Livro de Tubarão inicia em 6 de setembro e vai até o dia 11 deste mês, ao lado da Casa da Cidadania. Neste ano, o evento promovido e realizado pelo Instituto Catarinense do Livro terá como tema a relação entre literatura e a música. A solenidade de abertura acontece na terça-feira (07), a partir das 19h30.

O evento vai contar este ano com 30 editoras, quase o dobro da edição do ano passado, além de escritores e músicos de renome nacional. Como o tema é música e literatura, um dos convidados é o músico Arnaldo Antunes, da banda Titãs, que também é escritor com dois livros lançados. Ele estará em Tubarão na quarta-feira (08), a partir das 19h30.
A Feira do Livro deste ano vai contar também com lançamentos de livros de escritores catarinenses e de Tubarão, além de apresentações de música e de poemas cantados. A feira abre diariamente das 9 às 21 horas, . No sábado (11), a feira acontece das 9 às 19 horas.

A expectativa é de que a feira supere, em público e vendas, a primeira edição, realizada em 2006. No ano passado, em quatro dias de feira, foram comercializados mais de oito mil livros. Este ano, com um dia a mais de feira e com mais atraçaões, o sucesso deve ser maior.


ALVORECER

Selma M. Franzoi de Ayala

Na noite
a angústia cativa
No dia
as amarras de saudade e dor...

Tamanha crueldade contigo
Livre, só o canto do teu sonhar!
...E quando o tempo passou...Livre!
Viva tua infinita liberdade!
Viva teu etéreo sonhar!
Meu irmão negro,
pobre de teu coração
sofredor...

Negro banzo a te matar,
negras correntes a te marcar,
negra a noite da tua solidão...

 

 

INDEPENDENTES?

Célia B. Veiga

Se vivemos num país independente
Porque ainda não aprendemos
A valorizar o que é nosso?
Porque ainda precisamos
Buscar valores de outros países
Renegando os valores nacionais?
Porque vamos buscar cultura
Em outros povos
Tachando de ridícula
a nossa cultura?

Se queremos ser mesmo
independentes,
Precisamos lembrar, antes de tudo,
Que enquanto não valorizarmos
O que é nosso,
Continuaremos sendo
um povo colonizado...

 

NOVA EDIÇÃO DO SUPLEMENTO LITERÁRIO A ILHA

Saiu a edição 106 da revista Suplemento Literário A ILHA, impressa, e também a versão eletrônica aqui no Portal PROSA, POESIA & CIA, com assuntos como "O Furuto do Livro", "A proposta Curricular de Santa Catarina e a Literatura Catarinense", "A Unificação da Língua Portuguesa", "80 Anos de Poesia de Mario Quintana", crônicas de Maria de Fátima Barreto Michels, Urda Alice Klueger, Maria de Fátima B. Michels, Jurandir Schmidt, Mary Bastian, Luiz C. Amorim, contos de Enéas Athanázio e Nuno Rebocho e muita poesia dos integrantes do Grupo Literário A ILHA e de poetas de outros países.

São vinte e oitoanos de circulação ininterrupta, a publicação literária que mais tempo resiste sendo publicada. Com mais escritores em suas páginas, com mais crônicas, contos, poemas. Com mais informação. Com mais conteúdo. Depois de aumentar suas páginas de 12 para 16 e de 16 para vinte, novas adesões ao grupo vieram acrescentar mais idéias, diferentes estilos, novas cores aos textos ali publicados. Nesta edição, além dos muitos assuntos abordados em diferentes textos e diferentes gêneros, temos uma prévia das mudanças que haverão no nosso portuguès escrito, relação (não oficial) das mudanças que ocorrerão com o novo Acordo Ortográfico.

 

 

INDEPENDÊNCIA ...

Luiz Carlos Amorim

Progresso...
Grandes cidades,
arranha-céus,
computadores, máquinas.
E a ordem?
A justica?
A liberdade?
Nas grandes cidades.
A poluição, que envenena o ar,
os rios e o mar,
matam árvores, peixes,
animais e homens...
Nas grandes cidades,
a máquina substituindo o homem,
o homem construindo armas
para destruir-se a si mesmo
e à natureza.
No campo, o homem deixando a terra
pra morrer de fome na cidade.
Nas grandes cidades
e até nas pequenas,
crianças com fome,
velhos abandonados,
pela rua, sem futuro...
Que progresso é esse?
Onde a ordem?
A liberdade, independência?
Abaixo o progresso!
Amor e respeito!


VOLTAR