TODOS OS POETAS

Antologia Poética

Elton Jesus do Amaral

 

A ÁRVORE


Nasci de volante semente,
Ao léu trazida pelo vento.
Acolhida pela terra quente,
Logo transformei-me num rebento.
Cresci saudável, bela, viçosa.
Baloiçando alegre às aragens,
Vi o tempo passar, radiosa,
Até surgirem flores, vagens.
Ofereço sombra ao fatigado viajor,
Descanso aos animais errantes,
Disfarces miméticos, mesma cor,
Abrigo às aves esvoaçantes.
Frondosa, folhas verdejantes,
Ouço juras de amor sussurradas,
Confidências mil murmuradas.
No tapete de relva aos meus pés, os amantes.
Amam-se. Corações em mim escarvatam.
(Ai! Que dor sinto a cada escarvatada!)
Mas sinto-me feliz por ter em mim perpetuadas
As palavras dos amores que um dia juraram.
Ergo aos céus meus múltiplos braços,
Em fervorosas e contritas orações.
Rogo ao Pai Eterno por um espaço
Nos campos e em todos os corações.

VOLTAR