TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Hélio Rubens


 
COBERTORES CONCRETOS


Cobertores concretos
Mantém o sangue frio
Freneticamente correndo nas calçadas
Suspiros cinzas dos carros, das fábricas
Sufocam o presente, respiram o passado
No caos da cidade, nos organizamos
Em filas, em bandos, querendo viver
No caos da cidade nos sintonizamos
Em gritos, em cantos, querendo saber
Querendo passar os dias num canto
Com qualquer silêncio, qualquer prazer
 

VOLTAR