TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Isabelle Mara

 

Nas mãos do terror



Aí está nosso planeta terra
Uma vez mais ferido pelo desamor.
Morrendo aos poucos em cada nova guerra,
sofrendo inúmeras perdas nas mãos do terror.
Enquanto armas químicas e homens poderosos
Vão destruindo nossas esperanças,
Tantos inocentes nas mãos dos algozes,
pagam com a vida, a vida tão pequena
das nossas crianças
em nome de um deus que eles dizem ter,
Vão promovendo a dor, o desespero,
enquanto inocentes pagam sem saber
Uma antiga dívida de honra e dinheiro.

São vítimas inocentes que pagam com a vida,
dividas que às vezes até ignoram.
Por isso a fé aos poucos destruída,
como a esperança dos que ficam e choram.

Enlouquecidos homens sem consciência,
promovem guerras em nome do poder,
como se fossem eles a própria consistência
de uma fé que fazem fenecer.

Até parece que a humanidade
por qualquer coisa sacrifica sonhos
E sendo assim a gente nunca sabe,
aonde chegar com tantos desenganos.
Falta de amor enlouquecendo os homens,
que não perdoam, ferem por prazer.

Escrevem na história seus ilustres nomes
com o sangue de inocentes a escorrer.
Enquanto os que não devem morrem sem saber,
Os que aqui ficam, choram de saudade.
Milhares de crianças não vão esquecer
por terem que viver na orfandade.

VOLTAR