TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Laura B Martins

 

EXEMPLO DE MÃE

 

Tu eras tão pequenina ...
mais ou menos metro e meio.
Dos meus tempo de menina,
relembro que parecias
alta, como o meu anseio.

Ansiava por crescer,
sem saber que era ruim.
Depois, tive que aprender
que a altura era dos sapatos,
com saltos altos; e assim ...

Eu queria ter uns que tais,
pra ser alta e ser alguém.
Não somos todos iguais.
Mesmo de sapato raso,
escrevo versos, minha mãe!

Eras artista por dentro,
toda virada prà vida.
Romântica cem por cento;
mas, não conseguiste nada,
apesar de extrovertida.

Teu romantismo matou
tudo que era iniciativa.
E, num amor que acabou,
tanto que insististe, mãe ...
que viveste pouco viva.

Dos exemplos que me deste,
eu tirei uma ilação:
«Se por amor te perdeste,
jamais quero amar alguém
porque aprendi a lição».

VOLTAR