TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Lucas Tenório

 

CATAVENTO

 

Gira, gira Catavento
Senão meus olhos estacionam...
Traz-me a brisa das auroras
Vem com os sons que não me enganam...

Catavento, Catavento...
Fale a língua dos Besouros
Não me traga gesto humano
A cantiga das Cigarras...

Borboletas, Catavento
Sai atrás das coloridas
Mas me leve às esquecidas
Onde pousa a solidão

E se passa, Catavento
Ziguezique nessa cauda
Dê-lhe um laço pelas costas
que me leve pelos sonhos

Pois Catavento, gritaria
Só das crianças nas ruas
Ah, essa sim jogue na cara!
Em rajadas, bofetadas
Tempestades, beliscões
Não deixe raios sem trovões
Se um dia escuro,
a noite é clara!
Com muita chuva,
inundação

Catavento, vai na barquinha com
a alegria...

Catavento,
deixa remar meu coração...

VOLTAR