TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Luiz Alberto Machado

 

CANTO VERDE



Convém lembrar, companheiro, a vida
Para os olhos de todas as manhãs
Não permitindo ao fedor das sentenças
Vender o dia às trevas;
Convém lembrar companheiro, a terra
Onde pisam os pés de todas as cores, raças e crenças;
O rio de todas as canoas, todos os peixes,
De todas as cachoeiras que assobiam prá gente
Um outro sentido de vida;
O sol, manifestação real da própria existência.
Convém lembrar, companheiro,
Do sopro de todos os ventos,
         Das matas de todas as flores,
Do quintal de todas as infâncias,
De todas as várzeas, todos os campos,
Todas as selvas dos bichos
De todas as feras e mansas;
Das águas de todos os mares,
Todos os brejos, lagos e lagoas.
Convém lembrar, acima de tudo
O DIREITO DE VIVER E DEIXAR VIVER.

(In: Primeira Reunião)

 

VOLTAR