TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Marilu Peres Ramos

 

EU

 

Quando penso

Que algo tenho e sou,

Nada tenho,

Nada sou.

rosa, espinho,

Fraca e forte.

Sou vida, sou morte,

Buscando carinho.

Pedra, água, nada.

Tudo... tudo sou.

Fagulha encantada

De tudo que Deus criou.

Quisera eu, às vezes,

Tecer logo todas as telas

No âmago do vento.

Tenho as mãos calejadas

Presas nas luvas do tempo.

Enquanto o corpo dormita,

O silêncio d´alma Deus habita.

Sinto, Pai, no ser a ciência,

Em tudo investes.

Na dor, na paciência,

De infinitos trajes

Meu corpo vestes.

VOLTAR