TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Nathan de Castro Ferreira

 

PÉ DE VENTO


 
A noite é pequena para tanta estrela
e na penumbra não consigo vê-la.
O maestro sangra a sua batuta e
a música emula com a escuridão.
 
Tanta solidão parece o infinito,
tortura, um grito, quem sabe, a sorte,
angústia, medo, talvez a morte
 
como querendo um pé de vento
ou água gelada como alimento;
pra consumar seu torpe intento e
desencadear um novo elemento
 
com rugas na face, sem fantasia;
que dorme de dia e vive de noite
cantando a vida em sua poesia,
varrendo a poeira do pensamento.

 

E-mail: nathanjr@xnnext.com.br

nathanjr@gold.com.br

 

VOLTAR