TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Renata Lima Castilho


 DEITADO NA CALÇADA

 

Há um homem deitado no calçada
Coberto de farrapos e moscas,
Vestido de miséria e desesperança.
Que importa o sol,
o azul do céu, o vento doce,
que importa os passos leves e os pesados
se os seus desejos foram pisados
e seus sonhos demolidos?
Há um homem deitado na calçada.
Sereno, enorme, deitado.
Dorme. As mãos paradas.
Os pés parados.
Só bate o coração...
Suspiro leve, hálito suave.
Naquela hora e agora
Não pensa em nada, não precisa.
Há um homem deitado na calçada.
Em todas as calçadas do mundo.
há um homem deitado, dormind.
Nesse momento, ele é puro,
honesto e só.
E sempre na solidão da noite
e sob quaisquer circunstâncias:
há um homem
deitado
na calçada...

 

VOLTAR