TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Thiago de Melo

 

POEMA SEM TÍTULO
(para minha mãe)



Minha mãe, guarde esta flor:
São pétalas de palavras,
mas é uma rosa de amor,
brilhante como o orvalho
que seu carinho inventou.
O seu olhar, minha mãe,
me guia na escuridão.
Seu riso é um sol que derrama
estrelas pelo meu chão.
O que eu sei fazer de bom
seu coração me ensinou.
Por isso, feliz, lhe oferto
uma ternura de brisa
perfumada de jasmim
para festejar sua vida:
vida que é suave canção
de um amor que não tem fim.

VOLTAR