TODOS OS POETAS

Antologia Poética

 

Vander Claudio

 

CANÇÃO SEM TEMPO




Quero beber-te em goles esparsos
Mulher que me vem indecente
Traz-me em tuas mãos o que me é ausente
Nas horas furtivas de março.

O teu amor, traz-me em setembro
Dá-me do teu corpo o ano inteiro
Beijarei teus lábios em fevereiro
E dormirei contigo em dezembro.

Quero teus carinhos em abril
Ainda em maio quero ver-te o rosto
E em novembro quero tê-la às vezes

Dar-te-ei o amor todo de quem viu
O seu amor chegando em mês de agosto
E partindo só, todos os meses.


VOLTAR